MAIS PÁGINAS BALEIAS!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

MARATONA MAURÍCIO DE NASSAU 2011, 23 horas celebrando amigos!!! OBS. O WU GANHOU DE LAVADA!



Paulo Picanha está bem demais. O homem é forte como um touro e está 99,99% recuperado. E o acidente parece que colocou a cabeça dele no lugar, ou melhor, em algum lugar, porque "no lugar" é só uma questão de interpretação. Ele e Wu estavam cheio de prosa: "umas seis maratonas por ano é um bom número..." Pareciam dois adultos ponderados conversando. Tô aguardando, na terça-feira faço 9 anos.

Mas a festa começou no início, porém, não tenho fotos da sexta-feira em Belo Horizonte, nem da sexta-feira em Copacabana, onde eu e Wu andávamos, cada um com seu cada qual, nos preparando para a prova no domingo.
 
No sábado, ainda com a camisa dos 11º Jogos dos Advogados Mineiros onde fui o coordenador do atletismo, no aeroporto de Confins, realizei mais um sonho em minha vida (a vantagem de ser meio idiotinha é que temos sonhos que não acabam mais e volta e meia um se realiza), entrei a primeira vez numa sala vip de aeroporto. E não foi dado não, a mulher falou que eu podia entrar, de cabeça erguida, me chamou até de Sr., tratamento que, infelizmente, tem aumentado no dia a dia.

Comi coisinhas, bebi água de coco, suco e chá. Entrei na internet, no blog Baleias, claro. Peguei uma caneta que tava dando sopa quando vi um homem de terno também pegando. Quando li na televisãozinha (tem lá dentro) que o voo estava atrasado fiquei super feliz. Mandei uma mensagem no celular do Wu dizendo que nosso cartão dava esse direito e que era para ele procurar lá. Liguei para Marcelinho meu filho contando a novidade. Só não chorei, mas aproveitei bastante. Se tivesse um balanço eu gangorrava!
 
 E o céu, uma beleza. Espero que Gilmar, amigo dos mais fortes que tenho, do blog  Foto Corrida aprove. Tentei o meu melhor, mas não sabia se o fotômetro estava ajustado, se a abertura estava correta pois a poltrona era meio apertada.
Meu avião parou no Rio e buscou Wu que quase perdeu o voo gerando um estresse em mim e uma raivinha nos passageiros porque ficou todo mundo esperando ele perceber que o voo queria partir. Aproveitamos para mostrar ao Mundo Baleias o modelo Baleias Polo Casual.
 E o por do sol Baleias que já foi cantado em prosa e verso no blog do Maratonista Pernambucano Júlio Cordeiro. Gilmar causa isso, agora a gente fica procurando fotinhas bonitinhas para homenagear o amigo.
 E a recepção  no aeroporto. Marines, Ricardo Ramos, ambos com o Manto Coral, num carinho que emociona, Glauco Barbalho e Murilo Nunes, novos Baleias da terra do frevo e nossos amados Gilmar Farias e Paulo Picanha. Tava pintando um final de semana de superstar para mim e Wu. A gente não gosta disso.
Fomos para o jantar de massas organizado por Júlio Cordeiro e o pessoal do Desafio das Maratonas Brasileiras para encontrar Mônica Cordeiro e Vanessa Torres, trazidas para a Equipe Baleias por Mariana Cordeiro, moça que nasceu diretora Baleias e é pródiga em demonstrar sua alegria por vestir o Manto Coral.

Para nossa alegria encontramos também com Nilson de Uberlândia, Hideaki, Maria José, Graça Bernardino (que estará em Assunção), Paulo Sampaio, Noemi, Nilda de Rio Preto e Eduardo Irving que renovou nossas esperanças no Senhor do Bonfim. Se Nosso Senhor do Bonfim soubesse o que pedi me colocaria de castigo. 
A nova onda Baleias: o Manto Coral personalizado.Vanessa Torres, gentileza em pessoa, exibe o seu. O Manto Coral personalizado chegou em Recife, chegou em Santa Catarina e chegou no Paraná.

A gentil Corredora Pernambucana concede um mimo a Wu e Miguel apresentado com um cartão Baleias.  Uma caixa de incríveis e gostosas calorias pernambucanas. Parece que o mundo acha que devo continuar gordo. Aceito, então.
 Marinês Melo, Diretora Mundial de Moda Baleias exibe o seu manto coral personalizado e também mostra o pingente outrora de prata que num toque Baleias Midas converteu-se em ouro. Marinês determinou que a Equipe Baleias adira à campanha contra a anorexia no mundo da moda.

Estou pensando em dar um pingente Baleias de ouro para Wu em seu aniversário mas ele disse que não vai usar "nem morto". Achei que oferecer brinco seria um exagero.
Miguel Geraldo e Mônica Mirtes. E a Equipe Baleias chega a Tabira-PE. Tem mais alguém que é de lá e corre mas no momento não lembro. Mônica também deu um mimo Baleias para cada um de nós, um bolo de rolo. Como é que vou ganhar do Wu comendo assim?
Irmãs Cordeiro. O mundo que corre ficou mais iluminado depois da chegada dessas meninas. E o Mundo Baleias explodiu como uma supernova a ocupar espaço privilegiado no firmamento. Já ouvi falar de uma tal de Mirna....
 Como as meninas do agreste pernambucano tiveram que ir embora mais cedo, Ricardo Ramos, Wu Arantes, Miguel Delgado e Marinês Melo, Alta Diretoria Baleias para o Norte/Nordeste, recepcionaram o amigo Murilo Nunes que recebeu o Manto Coral personalizado das mãos de Wu Arantes. 
E Glauco Barbalho recebe seu Manto Coral das mãos de Miguel Delgado. Essa dupla fará história entre nós. Glauco fala pouco, mas Murilo exagera no quesito. Mais um desafio Baleias; fazer com que Murilo não se canse de nós rapidamente.
Encerrado o jantar e precisando todos repousar entrego o cartão Baleias Mastercard para pagar a conta. Silêncio geral no restaurante. Ninguém acredita. Pedi ao pai que perdoasse os incrédulos e concedi a oportunidade aos discípulos de Tomé.
 Digito a senha sob o olhar desconfiado de Paulo Picanha.
O restaurante rompe em suspiros e emoção, grande parte em tenso alívio, pareciam estar diante de Houdini em mais uma escapada.

Despedimos de todos e Paulo Picanha nos levou para nosso bairro em Jaboatão dos Guararapes. Baleias residem em Piedade, vizinhos de Nice, Henrique, Amanda e Augusto, amigos queridos da inspiradora Acorja.
Chegando em nosso lar em Recife, Sr. Roarke, que transforma aquela cidade numa ilha da fantasia, já havia deixado um bilhete de boas vindas. Ele não sabe que Baleias são muito emotivos. Ficamos eu e Wu chorando abraçados um ao outro pensando no valor da amizade.

Na manhã seguimos para o Marco Zero de Recife, local que ainda vai nos ver muito pois eu e Wu temos muitos planos para Recife e nossos amigos de lá. Vou dizer para o mundo que corre: nem sei como vivi 46 anos de minha vida sem conhecer o povo pernambucano. Vou ter que reencarnar para aproveitar mais.
 
 Na rua, na chuva, na fazenda, no marco zero em Recife, de laranjado, celebrando quem gosta da gente.
 
Velhos e novos amigos pernambucanos, uma só alegria que não tem tempo. Tem uma turma que a afinidade Baleias é de estalo, na hora, de chofre, sem conversa. Ricardo e Glauco, dois exemplos disso. Glauco levará o Manto Coral para a Maratona Disney. Vá amigo, abra o caminho para o Mundo Baleias desbravar Tio Sam, que anda meio quebrado e precisando da gente.
Na chuva de Recife Marinês Melo não perde a magestade e desfila o brinco e pingente Baleias. De tamanco e sombrinha a certeza de que o apoio Baleias é firme e elegante sob quaiquer circunstâncias.
Esse brinco é bacana demais. Nossa diretora de modas dita o movimento Baleias.
 
Lula, meu presidente preferido em todas as frentes. A alma e o coração desse homem nos serve de timão e porto. Agradeço a Lula Holanda a recepção fenomenal dos amigos Acorjianos. O mundo nos reserva ainda muitos encontros pelas ultras, maratonas, meias, 10 kms e festas ao longos dos tempos.
 E o amigo Enildo. Continuo firme no meu propósito de estreitar o relacionamento com esse calado pernambucano. Algum progresso se verificou pois como ele mesmo disse dessa vez trocamos 2 frases de 8 palavras cada.
 
Baleias com Demétrius, o Respeitoso Gladiador Pernambucano. Novo amigo no seio da Acorja que estará para sempre no coração Baleias. O elegante acorjiano preocupou-se comigo quando, nos 11 kms, uma dor inusitada me assolava a panturrilha. Uma atenção, uma palavra de consideração é tudo. Se a vítima for gorda então, pode até fazer com que termine a corrida.
 
 A chuva causou o que eu mais temia; o momento David Banner, Wu virou Hulk na corrida. Na foto mostramos o uniforme Baleias confeccionado especialmente para a Maratona Maurício de Nassau com a bandeira da Acorja para homenagear os amigos.
Com Flávio Maia e as promessas recíprocas de vitória. Aguarde-me meu velho amigo, amigos dos primeiros da Acorja naquela Porto Alegre de 2009. Vou te proporcionar uma alegriazinha. Gosto de você demais mas não vou falar que te amo para não te prejudicar com meu exagero.
 E o grande mago Júlio Cordeiro. O homem que consegue criar grandes momentos em todos os lugares por onde passa, um sujeito que vive maravilhas com sua capacidade de encantar as pessoas. Não me canso de dizer: quem corre e não conhece Júlio Cordeiro, ou dá um jeito de conhecer ou passa para a peteca. O homem correu de sapato social e cuidou de não perder para os alvos demarcados. Um sucesso.
João da Acorja, uma simpatia. Um cara que ganhou o coração gordo Baleias. Um novo amigo que tenho na Acorja para sempre no coração Baleias. Encontramos um mundo de atletas da Acorja, novos e velhos conhecidos, todos muito simpáticos conosco. Declinar todos os nomes seria temerário, mas agradeço a todos o carinho e a gentileza de nos receber tão bem na Maratona de Recife. Mas quero registrar que Claudecir Paes, amigo do peito que foi primeiro na categoria na qual Juliana Job foi segunda, dessa vez me reconheceu.
 
Wu, focado, como se diz nas academias, segue para seu melhor tempo. Tudo bem que tiraram um km da maratona, mas se eu pensar nisso meu tempo fica muito pior. Vou relevar.
Glauco, o Baleias Disney, segue firme e concentrado. O cara é forte e tem apoio personalisado na corrida de sua simpática esposa que vestiu-se da cor Baleias para o evento. Isso toca o coração do gordo.
Murilo Nunes, Baleias calado e veloz. À vezes penso que tudo é para eu entender alguma coisa.
Tenho muita esperança que o amigo seja feliz levando o Manto Coral para as corridas de Pernambuco, do Brasil e porque não, do mundo.
Ricardo Ramos, nosso amigo de primeiro segundo de Caracas, anda procurando o seu pace. Corra comigo meu amigo e utilize o meu "passe". A corrida flui bem também e a festa depois está sempre garantida.
Mônica brilhou nos 5 km e não sentiu nada. Torcemos para que continue tudo perfeito e que você faça sempre o que achar melhor. Corra o que der porque sempre dá mais um pouquinho.
 
A torcida Baleias/Acorja no Marco Zero. Uma alegria o encontro com Clênio Cordeiro, irmão de Júlio e amigo desde os idos de 2009. Pena que ele não pode nos encontrar depois ou não ficou sabendo onde seria. Mas o amigo disse que está voltando e eu acredito porque ele teve uma palhinha sobre como é bom esse mundo que corre.
Vanessa arrebentou e seguiu forte e vitoriosa para sua estreia nos 21 km. Dá para sentir a firmeza na chegada.
Mariana arrasando no aviãozinho da chegada.
Essa menina alterou conceitos, superou limites, estabeleceu novos paradigmas na Equipe Baleias. Eu, que adoro tudo isso, sou muito agradecido porque depois de Mariana Cordeiro o mundo coral nunca mais será o mesmo. E ela tem TIM.
A chegada de Wu, feliz, exultante, no melhor tempo do ano, 4h e 13 minutos, menos de 2 minutos atrás  de Júlio Cordeiro e seu sapato social. O homem estava eufórico, fez 4x1 no papai Almir, mas quando viu que eu demorei demais  a chegar segurou um pouco a comemoração porque chutar cachorro morto é um erro. Wu é sábio.
 Cheguei tarde, 4h e 40m. Escolhas adultas tornaram minha performance pífia. Não lamentarei porque estava ciente dos riscos. Procurei logo parabenizar meu grande amigo.
 
E mais que cumprimentar, reverenciar sua performance e capacidade.
Os amigos Baleias na chegada da Maratona. É muito bom ver e eternizar essa cena de cinema.
Outro momento inesquecível da Maratona do Recife. O retorno de Márcio Barboza, nosso Baleias de maceió, que chegou arrebentando na Volta da Pampulha 2010 e depois sumiu. O amigo vai também para Assunção onde seremos mais uma vez, felizes. Quase choro.
Uma belissima foto com três momentos: Ricardo Ramos exibindo seu físico sarado, o Baleias Murilo que oferece ao amigo Baleias Glauco a mão para o soerguimento, embora Glauco demonstre em sua fisionomia sérias dúvidas sobre essa capacidade e Paulo Picanha, absolutamente recuperado, inclusive na pança, demonstra claramente que sem correr tudo é enfadonho. Não uma mera foto, um ensaio fotográfico num único clique. Uma foto, um verdadeiro quadro.
Márcio Barboza num momento genuinamente Baleias. O diálogo com Capiba. A arte e o mundo Baleias, uma coisa só. Se estivessemos no renascimento seríamos vistos como arte ensimesmada, esculturas  vivas do belo em movimento. Como não estamos, chamam-me simplesmente gordo. 

Com a minha chegada seguimos para um providencial banho na casa do Ricardinho para onde seguiriamos para um dos três restaurantes indicados pelos amigos, o Bode, o Bode da Hora ou o Entre Amigos. O ingênuo Baleias descobriu depois que tudo era a mesma coisa. No marco zero despedi de Gilmar Farias, amigo do coração, que voltaria para o seio familiar.
Descobrimos na garagem do prédio de Ricardinho um memê. Esse cara é Baleias demais da conta, sô!
Na hora, entre amigos, no Bode. Comi filé de bode, linguiça de bode, costela de bode. Recusei, com o beneplácito de Helena, a mulher que recuperou Paulo Picanha, o bode guisado (que não sabia o que era) e a buchada de bode. Mas comi tanto bode que no final eu queria prestar condolências à família do Bode imolado para meu prazer. 

O encontro pós-maratona foi perfeito. Na companhia dos amigos e do Bode ficaríamos até quando só Deus sabe, pena que o horário estava contado e Paulo Picanha começou a ficar preocupado da gente não embarcar. Eu sei, ele estava com medo da segunda-feira amanhecer e a gente estar lá ainda.
A despedida de nossas 23 horas em Recife. Na companhia de Ricardinho, Helena, uma heroína que merece toda a consideração, respeito e agradecimento Baleias, e Paulo Picanha, chegamos ao aeroporto Guararapes. No Recife, não importa o tempo, é preciso ir. É um paraiso. 

Foi tudo bom demais. Fomos tratados como reis. E o Bode é bom. Aos amigos Baleias do Pernambuco, Ricardo, Marinês, Mariana, Mônica, Vanessa, Glauco e esposa e Murilo, o agradecimento do coração. Aos amigos da Acorja, fonte de inspiração, o muito obrigado meu e do Wu com a esperança de revê-los sem demora. Vou voltar muito breve a Pernambuco, lá sou amigo do Rei.
E Wu venceu, ficou preocupado com minha humilhação e ficamos mais amigos ainda. Podemos dizer que essa crise fortificou a relação!

Abraço a todos e vamos recuperar o fôlego que Assunção vem aí e o bicho vai pegar.

Esse relato tem fotos da máquina oficial Baleias, de Mariana, Gilmar, Júlio Cordeiro, aos quais muito agradeço.

Miguel Delgado, agora, amigo do Bode.

16 comentários:

GILMAR FARIAS disse...

Miguel,
Obrigado pela “fotinha bonitinha”. Linda! Você é de fato um sujeito muito especial.
O encontrou em Recife com todos os amigos em apenas 23 horas é a prova do que eu estou afirmando.

A derrota para o Wu ajudou a calibrar o seu lado negro, que certamente ficou muito frustrado. Não gostaria de estar na pele do WU se ele tivesse perdido.

Esta história de chorar abraçado com Wu não é um bom sinal. Em Assunção vocês vão chegar juntinhos fazendo coraçãozinho? Não façam isso, por favor.
Parabéns pela maratona e obrigado por todas as homenagens feitas aos amigos pernambucanos.
Gostamos muito de vocês!
A saudade só faz aumentar.
Boa sorte em Assunção!
Gilmar

Corredora Pernambucana disse...

Miguel e Wu,
Nossa que prazer enorme poder correr veStindo o Manto Coral!!
Senti como é bom vestí-la ao passar pelos corredores que torciam: Vamos lá Baleias!!
Muito Bom...
Foi um enorme prazer conhecê-los!! Espero poder ir para a Pampulha e poder correr de Baleias Lá!!!
O relato tá um delícia de ler!
Parabéns ao Wu por completar os 42 km num excelente tempo! Acho que ele comeu o mel de engenho que eu dei! Hehehehehe....
Bjão amigos!
Obg por tudo
Vanessa Torres-Baleias

Julio Cordeiro disse...

Miguel e Wu
Tô emocionado com o relato.
Nós Pernambucanos é que nos sentimos honrados com a presença de vocês.
Obrigado pelas 23 horas aqui conosco e estamos esperando de braços abertos sempre.
Abraços Pernambucanos
Júlio Maratonista Cordeiro

Dani disse...

Miguel, meu querido mestre!!!

Vichiiii....eu jurava que ia dar empate entre vc e o Wu.

Tá bom, vc perdeu e pelo jeito perdeu de lavada, mas o que importa é que a amizade se fortaleceu.

Parabéns a essa grande dupla.

Bjos,
Dani
correndoemagrecendo.blogspot.com

Tiago Antunes disse...

Grande Milguel, Sensacional, está é adjetivo que define você e esse grande grupo ou melhor, família que são os Baleias!!! A parte que eu mais gostei "a vantagem de ser meio idiotinha é que temos sonhos que não acabam mais e volta e meia um se realiza" É verdade, reflete o que eu realmente sinto... Grande abraço e continue nos alegrando!!!

Tiago Antunes
www.vodoismax.blogspot.com

Sergio disse...

Miguel,
A festa foi boa mesmo! A maioria estava torcendo para o Wu e "a voz do povo é a voz de Deus"... mas a revanche pode vir logo em Assunção!
Encontro vocês por lá!
abraço,
Sergio
corredorfeliz.blogspot.com

Anônimo disse...

Amigo e irmão Miguel,

Que maravilha essa alegria e integração de vocês, fico feliz em escutar que Recife/Pernambuco está nos planos da equipe Baleias, venham sempre pois serão sempre bem vindos! Vocês fazem falta! Um forte abraço e até a próxima maratona!

Flávio Maia Correia

Ricardo Hoffmann disse...

Recife é nosso porto. Nunca desconfiei disso. Salve povo maravilhoso! Wu, que corridão! Massacrou! Detona ele de novo nas terras de Myrta. Cheguem bem cansados que vou detoná-los em Londrina rsrs. Gordão, assim você será destaque no Galo da Madrugada. Parabéns a todos pela festança.

tutta disse...

Parabéns pela prova Miguel.
Apesar de você ter amargado mais uma derrota para o imbatível Wu, o que realmente importa é a festa que você sempre proporciona nas corridas.
Parabéns ao Wu pela excelente prova, aos demais integrantes da nossa equipe Baleias e pessoal da Acorja.
Nos vemos daqui a pouquinho no avião pra Assunção.
Abraço.


tutta
www.correndocorridas.blogspot.com

irmascordeiro disse...

Que relato gostoso de ler. Queria saber como é que depois de alguns dias você se lembra de tantos detalhes. Eu fico besta com isso. Deve ir escrevendo diariamente, não é? Foi tudo muito bom, mas tão rápido. A derrota para Wu foi só um detalhe. Agora vou torcer pra você, Jacque e Almir, ok? Grande abraço.
Mariana Baleias - Caruaru

irmascordeiro disse...

Miguel,

mais um relato delicioso...Como sempre...
A foto de escolha para o post não poderia ser mais feliz, pois é felicidade o que sentimos ao ver a recuperação do amigo Paulo Picanha.
Menino, você estraçalhou mesmo com o Bode. Só faltou lhe oferecerem o doce de bode...rsrs.
Estou torcendo pra você dar o troco em Wu em Assunção. Vamos equilibrar de novo essa disputa.
Pena que vocês não podem correr a Meia de Tabira. Se programem para o ano que vem. Seria uma honra recebê-los no sertão.
Um abraço
Mônica - Baleias/Tabira

DricaPeixoto disse...

Vcs dois participarão de quantas maratonas até o final do ano? Ainda dá tempo de equilibrar esse placar? Ai meu Deus!

Miguel, até então estava neutra nesta disputa amiga, mas vou torcer por vc em Assunção!

Boa prova para vc, Wu e toda turma Baleias.

Paulo Gustavo C. Sampaio disse...

Caros Miguel e Wu, aqui vcs são amigos do rei, dos principes e dos plebeus. Ou seja, todos adoram a alegria contagiante que vcs e os Baleias nos trazem. Fico feliz por mais uma maratona ao lado de vcs. Boa sorte em Assunção e até Maringá (lá pretendo bater meu recorde pessoal).

BMW disse...

Caracolis, o Wu nadou forte hen Miguel, repasse os meus parabéns a ele.
Essa foto do Paulo Picanha tá mal-passada, ops afamada. O rapaz não merece uma vinculação desta na mídia esportiva rsrs.
E aí em Assunção, deve estar show, meu melhor tempo nas maratonas até hoje. Bom retorno, aguardo o relato. Sou fã de carteirinha.

Abrx, Michel - Vinac
http://bmw-runner.blogspot.com

Marayse disse...

Me emocionei!

Anônimo disse...

Valeu campeões !!! Miguel e Wu vocês encantaram a nossa Recife. A Maratona Mauricio de Nassau brilhou
com a ACORJA E BALEIAS de mãos dadas em busca de uma melhor QUALIDADE DE VIDA!! Através do Pedestianismo, Correr está em nosso
SANGUE.
Agradecemos a Deus a nossa amizade e ficamos aqui esperando outra oportunidade de nos encontramos com
os Baleias x Acorja.
Juntos monstramos um mundo melhor que é vida, através da corrida de rua.
Amamos vocês!!!
LULA HOLANDA - ACORJA - RECIFE