MAIS PÁGINAS BALEIAS!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

CORRIDAS DE RUA E A PATERNIDADE E MATERNIDADE BALEIAS!

Tenho experimentado de uns tempos para cá a companhia de meu filhos Pedro (16) e Marcelo (9) em treinos e provas. E isso tem me dado uma alegria tão grande que resolvi transformá-la em palavras e soltá-las na rede através do blog BALEIAS deixando registrada essa felicidade.

Sei que diversos corredores experimentam, experimentaram e experimentarão essa alegria e outros tantos ficaram sabendo como é gratificante correr com os filhos. Esse registro é para somar a essas experiências.

A corrida para mim é um estado de espírito. Embora a saúde seja um item fundamental da vida seria falso de minha parte dizer que corro para ter saúde. Eu corro porque gosto e não sem risco de deixar a saúde em alguns momentos relevada para não prejudicar as vontades.

Aliás o excesso de saúde pode ser visto também como um problema. Uma vez uma amiga me disse que não fazia exercícios pois tinha medo de ter um AVC e ficar com aquele corpo cheio de saúde em cima de uma cama criando escaras e dando trabalho para outras pessoas. É um ponto de vista importante.

Mas sem querer entrar em polêmica sobre o que seria prioridade no gosto pelas corridas de rua, prazer e/ou saúde, volto ao tema do registro que é a alegria de correr com meus filhos

A foto de cima é a estreia do Pedro nas corridas. Os 5 km da Assembleia Legislativa de Minas em 2008. A família inteira prestigiou o evento devidamente paramentada com o Manto Coral, versão anterior. Marcelinho era sem dúvida o mais animado.

Logo depois que eu firmei nas corridas, iniciado, incentivado e instruído por um corredor (Rogério Santiago, primo e amigo), um dos prazeres se tornou também trazer mais gente para a corrida, para as viagens, para a farra desse mundo.

E se chamo os amigos, chamo principalmente minha família. Um dia em anos passados dissera para a Rose que um de meus sonhos era chegar de mãos dadas com ela numa prova de 10 km. Claro que logo depois dessa prova de 10 iria ficar na espectativa para a meia maratona e etc,etc. Provavelmente por isso o sonho nunca se realizou.

O Pedro me acompanha nas corridas, esporadicamente, desde 2001, meu início, quando fiz a Corrida Estado de Minas e tinha uma Caminhada da Família. Ele e o primo André fizeram os 4 kms correndo na frente do pelotão que caminhava. Contava meu primogênito com 8 anos.

Marcelo, meu caçula, também foi nessa caminhada alternando o colo da Rose com um velotrol. No decorrer dos anos Marcelo foi crescendo e demonstrando o gosto pelo esporte do pai e pelas medalhas.
Sempre se animou com os treinos. Está sempre pronto e às vezes sinto não poder levá-lo nos dias que preciso treinar mais forte e mais longo. 
Mas nos dois estamos crescendo em treinos. Acima o registro com o primo Danilo, também Baleia,  antes de saírmos para um treino que caminhamos e corremos por cerca de uma hora. Esses meninos são fortaleza.
Com Marcelo no último dia 07 de junho de 2010 fiz um treino de uma hora e 13 minutos entre dois minutos de trote e dois de caminhada pela orla de Niterói. 
Uma manhã de segunda-feira atípica. Enquanto todos trabalhavam eu e Marcelo homenageavamos Ricardo Hoffmann correndo em seus domínios. 
Aproveitamos também para homenagear nosso grande amigo Ivo Cantor, Acadêmico da cadeira um da ABaLeias, com uma passada no Museu de Arte Contemporânea da cidade, que se encontra ao fundo na foto, projeto de Niemeyer. Não tivemos, porém, oportunidade de entrar no museu.
Como soi acontecer nos treinos Baleias quando tenho a honra da companhia do Marcelino ele define como terminaremos o exercício.
E dessa vez ele optou por encerrar brilhantemente com um milk-shake de Ovomaltine numa lanchonete chamada Bibis. Baleia pai e Baleia filho gostam muito desses momentos gastronômicos.

Só para explicar o que estávamos fazendo em Niterói na manhã do dia 07 de junho, Pedro não estava correndo conosco porque ainda dormia, jovem na faixa dos 16 tem muita dificuldade de treinar pela manhã.

Ao final do dia Rose, mãe dos meus filhos, tornou-se Doutora perante a Pós-Graduação em História na Universidade Federal Fluminense tendo a família completa na plateia da defesa da tese.

No melhor estilo Baleias-Miguel Delgado saímos de Niterói às 19 horas e chegamos em casa em Belo Horizonte à 01:40 hs.

Recuperando o passado, Pedro depois da caminhada de 2001 que citei acima passou a correr em todas as oportunidades dadas às crianças. Em 2002, na Meia Maratona da PMMG, prova extinta há anos, correu 2 quilometros na companhia do primo André (372) e do Wunenizinho, o filho do Wuneni, o famoso Wu.
Na foto acima, Ravi, amigo das crianças, Pedro, meu primogênito, André o sobrinho, Wunenizinho e Marcelo em tenra idade. A seguir um registro fotográfico rápido do que era Wu antes de entrar definitivamente para as corridas. Baleia de valor.
Wu já tinha experimentado a primeira corrida e tinha parado. Estava em treinamento e tentava atrair o filho para o esporte. Depois dessa primeira experiência Wunenizinho nunca mais se aventurou nas corridas. Agachados na foto o cão Toy e minha mana Merrina, a mãe do sobrinho André.

Na corrida de 2002, Pedro, que gostava de correr todo paramentado com as vestes talares do Cruzeiro Esporte Clube, conheceu Alexandre Minardi, técnico do Cruzeiro, que fez um registro do encontro. 
E depois deu a foto de presente para grande alegria do garoto. 
Sete anos depois, Pedro já habituée das provas de 05 e 10 km encontrou novamente o amigo Alexandre Minardi em prova em Belo Horizonte, as 10 Milhas Mizuno, quando correu no revezamento com Valdomiro, nosso amigo Baleias que fez as vezes do tio Cael Delgado que faltou ao evento.
Muito interessante e motivo de orgulho, embora o pai Atleticano e o filho Cruzeirense, o registro dos dois momentos. Alexandre Minardi que em algumas situações é visto brigando por seus atletas é muito simpático.

Em sua carreira, facilitada pelo fato dos avós morarem em São Paulo, Pedro correu umas duas ou três São Silvestrinhas. Depois a turma resolveu passar o ano em Piracicaba e depois Minas e com isso dificultou novas provas.
 
Acima o registro orgulhoso do pai que ostentava a medalha ganha pelo filho.

Depois desse início profícuo Pedro foi crescendo e abandonando um pouco o esporte. Aproveitando o tempo livre para ficar no computador, msn, mangás, narutos e etc.

Mas a partir de 2008, com o alvorecer dos 15 anos, começou a correr sempre, fazendo todas as provas de 10 km que a gente fazia em BH.

Como nada é fácil ou perfeito chegou o desenvolvimento e as provas de 10 km passaram a ser permitidas apenas a partir dos 18 anos, o que ocorreu também com a São Silvestre cuja estreia estava marcadinha.  Mas Pedro foi fazendo todas as provas que podiam ser feitas.
  A segunda prova na distância de 10 km em Sete Lagoas/MG em 2008.
 
 10 Milhas Mizuno, em revezamento, com Valdomiro Inacio Baleias.
 
Em setembro de 2009 correu 11,5 km na subida do Parque na Maratona de Foz do Iguaçu. Fez a prova em companhia de Walasce Lemos, outro maratonista Baleias ainda antes de estreiar na distância.
No circuito das Estações Adidas em 2009, prova da Primavera. Para a alegria do pai o filho bombando nas corridas e topando correr todas.
Já em 2010 correndo a Volta ao Cristo em Poços de Caldas onde ganhou de mim por um minuto. Uma feliz e saborosa derrota. Nesse final de semana Pedro participou comigo e com todos os companheiros que lá estiveram de um dos melhores momentos da Equipe Baleias.

Fizemos planos para continuar a correr em 2010 mas a escola chegou pegando firme e atrapalhou os horários. Ele está sempre disposto aos treinos só pede que não seja no horário que tenha que acordar cedo. 

De outro lado na semana não consegui compatibilizar os horários e no fim minha demanda com as maratonas impediu a adequação e não chegamos a um consenso. 

Como o momento escolar do Pedro e a chegada de um período de intercâmbio têm proposto outras preocupações as corridas ficaram para 2011.  Situação que não alterou minha alegria de ter tido a agradável experiência de correr com ele regularmente de 2008 ao início de 2010.

No ano de 2009 durante o Desafio das 6 Maratonas Pedro e Marcelo me acompanharam bastante nas provas. Em 2010, com Pedro fora no segunto semestre para o intercâmbio e pelo preço do Projeto América do Sul eles ficarão mais distantes das provas fora de BH, mas não dos treinos.

Eu gosto demais dos meus dois filhos. Meu objetivo e da Rose é dar a eles o melhor que tiver ao nosso alcance para que sejam adultos equilibrados e possam tocar suas vidas com boas lembranças dos pais. 

Se eu puder correr ao lado deles no decorrer da vida serei mais feliz ainda.
 
Walasce, nosso maratonista irmão do Wu teve no último dia 23 de maio, em Esmeraldas/mg, a alegria de viver a estreia do filho César nas corridas de rua. A alegria certamente invadiu nosso companheiro maratonista e também seu filho, nosso novo campanheiro nos 2 km Baleias.

Claro que não podemos transformar nossos desejos em obrigação para aqueles que amamos, isso nem daria certo é fato. Mas podemos ficar muito alegres quando temos companhia daqueles que amamos naquilo que gostamos muito.

Meu filho mais velho já aprendeu que as grandes conquistas vêm sempre depois de um corrida e procura sempre conversar comigo temas polêmicos depois de uma hora de corrida. Invariavelmente eu cedo.  Mas mais tarde eu cedo também.

A todos os amigos e amigas Baleias, todos os amigos e amigas da Equipe Baleias e aos meus dois filhos que são também amigos Baleias o meu muito obrigado por mais esse pequeno grande momento.

Miguel Delgado,pai, gordo e corredor pretendendo ser um Comradeiro!

15 comentários:

Anônimo disse...

Solicito humildemente a inclusão do meu amado Levi entre os pequenos corredores. O audaz petiz fez sua estreia na Corrida de Natal 2008 e participou de provas como a do Iguatemi e a Maratoninha Caixa. Uma figuraça!

Levi, inclusive, nomeia minha solitária equipe de um, Levi Running, mais recentemente associada aos Baleias.

Não que ele alimente fantasias ególatras. Tanto que preferia outro nome e, para tanto, fez uma sugestão deveras perspicaz: "Evite Reebok".

Achei por bem evitar a eventual necessidade de pagamentos de honorários aos causídicos Baleias...

Abs, Miguel!

Dalwton

claudio dundes disse...

Miguel,
Este é um assunto que ainda me emociona muito, mesmo.

Essa alegria tem de ficar registrada. É a melhor coisa da vida. Taí um motivo para eu nunca mais desistir. É indescritível a alegria que sinto de PODER DORMIR COM MEU FILHO sem medo de causar-lhe um dando irreparável com o ronco que matava mais a cada dia. No inicio de 2009 eu tentei inscrevê-lo numa corrida infantil. Ele não quis. Por óbvio que era muito pequeno para sentir vergonha do pai com 129 quilos, mas depois do meu retorno as provas (novembro de 2010) Ele só faz querer ele correr também mais e mais. Nada coomo o exemplo.

Deixe eu parar, senão eu choro. Muito bom o post e muito bem e deixar o Pedro dormir sem culpa.


Um grande abraço,

RABELO, Aline disse...

Seus dois filhos são uns lindos! O Marcelinho então, um tchutchuco!! :D

Jorge disse...

A corrida é o maior barato, além de ganharmos saúde e novas amizades temos o prazer de nossa família nos apoiar e algumas delas correr conosco parabéns a vc e sua família Miguel por apoiar e correr neste esporte tão maravilhoso...Ué quer dizer que esteve no Rio e não falou nada...rsss...Legal a sua homenagem aos seus amigos.

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Corredora Amadora disse...

Quero ter o prazer de colocar fotos de minhas pequenas devidamente uniformizadas para alguma corrida e com as suas próprias medalhas no peito por enquanto, elas me acompanham, aquecem comigo antes das provas, são as primeiras a acordar nos domingos de prova e meu nó na garganta de passar pelo portal de chegada, é vê-las vibrando, filmando, fotografando a mãe ofegante mas mt, mt feliz. Parabéns, vc é exemplo para nós corredores, principalmente iniciantes como eu, mas é um exemplo maior ainda para seus filhos. Tmb fiz um post sobre esse assunto semana passada, faça uma visitinha. Abraço.

Ricardo Hoffmann disse...

Muito bom essas companhias! Adorei o post. Tb tenho causos emocionantes nesse assunto. Valeu pela lembrança em nossa terra natal, pena não estarmos por ali para um melhor city tour...o bibi foi ótima escolha, o garoto é do ramo. Abração, e continue sendo exemplo para os filhotes, espero conhecê-los em breve.

MYLA CRAZY disse...

Boa tarde amigo!

Pois é, eu já tive o prazer de correr ao lado de meu filho mais novo Juan, e ele amou a experiência é muito chegado aos esportes mas a paixão é o basquete. E o meu filho mais velho uma vez correu uma comigo e com o Vita, mas mais pra provar pra gente que é mais rápido que nós do que pra correr, fumante, não pratica esporte nenhum. Portanto, amigo apóie mesmo filhos e crianças em geral para a prática o quanto antes possível. Pois, os hormônios da juventude transformam eles em outras pessoas que muitas vezes não querem nada com isso só querem mesmo curtir a vida.
Então, enquanto puder, corre muitas com ele.. aproveite!
Amigo, fiquei um pouco assustada no meu ultimo longão, acho que é medo da meia rsrs mas vou superar e procuro uma meia, acho que a mais próxima é a de praia grande, estou com fé que vai dar tudo certo pra mim ir nessa. mas só em setembro tá longe ainda rsrsr. Mas, vou me divertindo com as provas curtas, oque importa é estar sempre treinando pra meia uma hora ela aparece pra mim. Meu próximo longão. será até a saída da cidade. No portal Greco-romano, é longe pra caramba!!! mas vou tentar chegar até lá e voltar, se Deus quizer correndo o tempo todo nem que seja no trotinho. oque não quero é andar. pelo menos não muito né! tenho evoluído demais e conseguido grandes avanços. Peguei o 5 lugar na corrida cross. depois leia lá o relato. Acho que sou apaixonada por corridas assim, pra mim nem parece corrida e relaxei e passei muita gente... o ruim é que terminou logo só 8 km é pouco !!
um abração proce e to sempre acompanhando seu blog.
Fica Com Deus.
E parabéns pela família MARAVILHOSA!

Dona D disse...

Pois é, a minha filhinha tem apenas 4 aninhos, mas ja tem umas medalhas das corridas Pão de Açúcar Kids!
Um dos nossos papéis como pais é incentivar os filhos com relação ao esporte, né!
Parabéns papais e mamães baleias!

Anônimo disse...

Parabéns pelo Pedro e Marcelinho, Miguel!
Espero, assim como você e os leitores do blog, continuar correndo com minha tropinha.
Ah! Acabei de ler sobre vocês na Contra Relógio. E o desafio continua....
bj
Lia

Fábio Namiuti disse...

Parabéns pelos exemplos, Miguel. Por apontar o caminho por onde os seus filhos podem e devem seguir. Incentivar as crianças na prática esportiva, principalmente no lado mais lúdico e menos competitivo dela, é uma das melhores coisas que podemos fazer por elas.

Por enquanto, meu garoto, aos 5 anos, tem como experiência apenas ter me acompanhado em duas chegadas de provas. Mas vai fazer a estreia oficial dele, e em solo mineiro, o terrão de Sapucaí-Mirim, no mês de setembro. 100 metros de pura alegria. Até lá, segura a ansiedade... De pai e filho!

Abraços a todos, pequenos ou grandes corredores.

Fábio Namiuti

Ivo Cantor corre e conta disse...

Muito bom o texto, achei que foi uma ideia excelente para desenvolver no blog. Os comentários confirmam o acerto. Curti muito o jogo das palavras cedo-tarde; a frase ficou muito espirituoso. Parabéns! e parabéns para a nova doutora e parabéns aos guris pelas provas.

Ivo Cantor corre e conta disse...

Errata : a frase ficou muito espirituosa!

Marluce Fagotti disse...

Miguel, percebo a alegria e a expectativa de sondar de perto, de sondar de longe, mas estar sempre atento ao melhor aos seus filhos. Alma de corredor e de quem não desiste nunca. Fale com a doutora, acho que ela ainda corre uma maratona com vc. Coincidentemente, meus filhos estreiam em corrida neste domingo. Estaremos lá, para torcer, fotografar e amar!
Abraços, Marluce

Bruna disse...

Miguel,
adorei o texto.
é muito bacana perceber que a corrida vira exemplo a ser seguido pelos nossos próximos-mais-próximos, nossa família. Obrigada pelos comentários carinhosos no blog, sempre uma palavra amiga, com uma orientação adequada, o que me motiva ainda mais a continuar correndo. Hoje passei do 15km correndo, fiz 16km. Estou muito feliz! Obrigada pelo exemplo e pelas palavras! abraços

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ acheter cialis
http://commandercialisfer.lo.gs/ acheter cialis generique
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis generico